Lista de filmes temáticos

Um apoio “visual” e “didático” a quem estiver iniciando o estudo marxiano. Essa lista será continuamente aumentada/melhorada. Dividi entre modos de produção, mas em todos há elementos que podem ser trabalhados no entendimento de algum ponto específico.

Essa lista é claramente devedora das sugestões dadas no livro Economia política: uma introdução crítica / José Paulo Netto & Marcelo Braz.  – São Paulo : Cortez, 2006. – (Biblioteca básica de serviço social; v. 1) ISBN 85-249-1258-8. Óbvio que ambos os autores têm, com certeza mais domínio do tema tratado no livro do que eu tenho, logo espero que perdoem se eu me equivocar na indicação de algum filme. =)

Surgimento da espécie Homo sapiens:

Modo de produção primitivo

Quest for Fire (“Guerra do Fogo”) Direção: Jean-Jacques Annaud. Ano: 1981. Contexto conforme o que seria há cerca de 40 mil anos atrás. Note que esse filme “errou acertando”, porque quando foi feito, a totalidade dos arqueólogos pregava que a espécie humana surgiu sem qualquer contato com outros hominídios, o que as pesquisas nas últimas décadas têm desmentido, dando um fôlego adicional à versão do filme.

Homo floriensis (em inglês; produção: Nova Science)  Apenas desconsidere quando o narrador fala sobre “existir alguma possibilidade de terem existido” e de que “talvez ainda estejam por aí”, está apenas polemizando prá ganhar ibope; não existe dúvidas de que os Homo floriensis existiram. Não há dúvidas de que eram “humanos” no sentido de terem uma sociedade complexa a partir do trabalho fundante do ser social, apesar de serem de espécie diferente da nossa.

Modo de produção asiático

O egípcio (época de Akhenáton)

Faraó (Polonês: Faraon) Direção: Jerzy Kawalerowicz.

Modo de produção escravista

Spartacus (I AEC) Diretor: Stanley Kubrick. Ano: 1960.

Fim da Antiguidade

Ágora (415EC; sob o contexto da filósofa Hipátia) Diretor: Alejandro Amenábar. Ano: 2009.

King Arthur (Rei Artur, c. 467EC). Diretor: Antoine Fuqua. Ano: 2004. O Império Romano retrocedendo.

Modo de produção feudal

Kingdom of Heaven (pt-br: Cruzada; 1187EC). Diretor: Ridley Scott. Ano: 2005.

Det sjunde inseglet (pt-br: “O Sétimo Selo”) Direção: Ingmar Bergman. Ano: 1956. Filme sueco com temática pós retorno da Cruzada.

O Nome da Rosa (1327EC) Direção: Jean-Jacques Annaud; baseado no romance de Umberto Eco. Ano: 1986.

Mercantilismo: acumulação primitiva

1492: A conquista do paraíso . Direção: Ridley Scott. Ano: 1992

Aguirre, der Zorn Gottes (1561, pt-br: “Aguirre, a Cólera dos Deuses”) Direção: Werner Herzog. Ano: 1972. “Baseado em fatos históricos, o filme se inspirou na expedição de conquistadores espanhóis enviados por Gonzalo Pizarro, governador de Quito, em busca de El Dorado, a lendária cidade de ouro, em 1541-1542″ (fonte: Wikipédia).

The Merchant of Venice (“O Mercador de Veneza”;  filme baseado na obra de William Shakespeare; 1596). Direção: Michael Radfort. Ano: 2004. Ótima caracterização do ser social burguês _isto é, em geral: todos nós! 😉  Note também o que alguém denominou de “o nascimento do amor sexuado” através de Shakespere.

Giordano Bruno (1600) Direção: Giuliano Montaldo. Ano: 1973.

Modo de produção capitalista

Les Miserables (2013, “Os miseráveis”; baseado em Os Miseráveis, o romance francês de 1862 escrito por Victor Hugo.) Direção: Tom Hooper. Contexto: na França, entre 1815 (“batalha de Waterloo”) e 1832 (“Rebelião de junho”).

Germinal (“Germinal”; baseado no romance homônimo de Émile Zola) Direção: Claude Berri. Ano: 1993. Contexto: França de 1860.

I compagni (“Os companheiros”) Direção: Mario Monicelli. Ano: 1963. Fim do século XIX.

Período imperialista do capital até hoje

10 dias que abalaram o mundo ()

Eles se atreveram .

Rosa Luxemburgo () Direção: Margarethe von Trotta. Ano: 1986

Suffragette (1919; “As Sufragistas”) Direção: Sarah Gavron. Ano: 2015.

They Shoot Horses, Don’t They? Representa a década de 30 da grande depressão capitalista. Direção: Sydney Pollack, 1969. O filme está em inglês SEM legendas. Sugestão: baixe o vídeo (há várias maneiras de se fazer isso comodamente), e obtenha a legenda no site OpenSubtitles.

Modern Times (“Tempos Modernos”, 1936). Direção: Charles Chaplin.

A classe operária vai ao paraíso Direção: Elio Petri. Ano: 1973.

2ª Guerra Mundial: Battle for Sevastopol (2015; “A Batalha de Sevastopol”) Direção: Sergey Mokritskiy

Cidadão Kane. Estados Unidos, 1941. Direção: Orson Welles.

Ilha das Flores.

The Boy and the World (“O Menino e o Mundo”, 2013)

Human volume 1. O ser social contemporâneo, em várias partes do mundo.

Human volume 2.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s